Depressão pós-viagem: quando a viagem acaba, mas você não consegue superar
Reflexões

Depressão pós-viagem: quando a viagem acaba, mas você não consegue superar

Escrevo isso exatos dois meses após voltar da nossa segunda visita ao Japão, e ao me lembrar que já faz todo esse tempo, me deu até um nó na garganta. Não se passa um dia sequer sem que eu me lembre de lá ou sem que eu tenha que segurar o choro ao pensar que, talvez, nunca mais pise no país mais incrível do mundo.

Tem sido assim desde 2015, quando visitamos o Japão pela primeira vez, mas agora parece bem mais insuportável: é o que chamo de Depressão pós-viagem AGUDA. Em alguns dias, bate uma leve tristeza passageira… Em outros, um desespero tão grande que quase me faz comprar uma passagem só de ida e ir naquele instante para o Japão, mas para ficar. Difícil lidar, difícil esquecer e mais ainda, superar uma viagem dessas que te mudam como pessoa e que mudam a sua vida inteira.

 

cerejeiras no Japão depressão pós-viagem
As cerejeiras no maravilhoso Senso-ji em Tokyo!

 

Essas viagens tão sonhadas e planejadas, talvez aquelas do tipo “eu sei que nunca vou conseguir ver isso de perto”, mas que de alguma forma, se tornam realidade, são as mais difíceis de se superar. Cada instante da viagem é vivido intensamente, mesmo que com aquela sensação de “não acredito, me belisque” que fica ali, bem no fundo do peito o tempo inteiro.

São anos e anos de sonhos, ansiedade à mil quando finalmente se tem a passagem em mãos, e a viagem em si parece passar num piscar de olhos.

Vontade de largar tudo e voltar, de ver tudo de novo ou de fazer algumas coisas diferentes, de conseguir fazer o tempo parar e não passar nunca mais. Existem lugares que deixam a gente assim, com esse desespero e uma agonia difíceis de se explicar. Uma vontade imensa de ir e não voltar, de poder ver cada cantinho, experimentar cada comida, cada sensação.

A “Depressão pós-viagem” existe e não é moleza, assim como a “Síndrome do Retorno”, sofrida por aqueles que vivem no exterior e resolvem voltar para sua terra de origem. Existem graus diferentes desta tal “depressão”, começando com uma saudade saudável das férias e indo até esse desespero difícil de se descrever. Já senti todos eles, mas apenas dois destinos nesse mundo conseguiram me deixar maluca a ponto de não conseguir superar o fim da viagem, mesmo que tenham se passado muuuitos anos: a Islândia e o Japão.

 

depressão pós-viagem
Um dos lugares que eu mais amei na Islândia…

 

São dois países para os quais eu voltaria sempre e num piscar de olhos, onde gostaria de morar para poder ver tudo, tudo, tudo. E você, já sentiu a DPP (Depressão Pós-Viagem) ou a DPPA (Depressão Pós-Viagem Aguda, inventada por mim pra tentar descrever meu desespero :p)? Por quais lugares? Quero conhecer mais maluquinhos como eu, vamos lá 😉


VOCÊ PODE GOSTAR

Veja também

Por influenciadores de verdade e vidas realistas na internet

turistas que vão te irritat

10 tipos de turistas que vão te irritar: não seja um deles!

o glamour de se morar fora

Você pensa que morar fora é puro glamour? Não é não, mon amour!

vida em Londres

Vida em Londres: os prós e os contras

o que fazer em pequim

5 cidades que todo mundo ama… Menos eu!

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

03 Comments

  1. Shayanne S Pessanha

    Acabei de voltar da Califórnia e estou sentindo tudo issp…vpntade de ficar lá pra sempre 😫

    24/05/2019 Responder
    • Luiza Ferrari

      Triste demais quando a gente encontra nosso cantinho no mundo e tem que ir embora, né? 🙁

      26/05/2019 Responder
  2. Juliana Proença

    Nossa, nem fala! Muita gente acha que é frescura mas realmente existe a depressão pós viagem!! Adorei o post! Obrigada por compartilhar!

    06/07/2018 Responder

LEAVE A COMMENT