O Que Fazer em Milão, Itália
Itália

O Que Fazer em Milão, Itália

Fevereiro foi o mês da primeira viagem de 2013… Demorei, mas vou contar pra vocês agora um pouquinho mais sobre os destinos escolhidos. No meio de Janeiro nós resolvemos fazer uma viagem que desde o ano passado eu falo que quero fazer: passar por Milão e depois ir ao Carnaval de Veneza. Conversando um dia, acabamos empolgando e agendamos a viagem com menos de duas semanas de antecedência. Há algum tempo nós combinamos de voltar à Itália pelo menos uma vez por ano, e essa foi nossa viagem anual ao país que nós mais amamos na Europa.

 

Piazza del Duomo.
Piazza del Duomo.

 

Foi uma passagem rápida, durando praticamente um dia inteiro, mas por ser uma cidade relativamente pequena e não ter muito o que visitar em Milão, foi o tempo suficiente pra ver tudo.Por termos pouco tempo, optamos por comprar a passagem chegando pelo aeroporto de Linate, que fica praticamente no centro da cidade. Pegando um ônibus de lá (5 Euros), chega-se à Estação Central de Trem em 20/25 minutos. Depois de descansar um pouco, fomos direto para a Piazza del Duomo, onde fica o cartão-postal da cidade, a Duomo di Milano. A neblina estava tão forte na cidade inteira que mal conseguimos tirar fotos boas, infelizmente.

 

duomo-milao

 

A Catedral que demorou 430 anos para ser construída, é imensa e muito linda! Cheia de detalhes e torres, rende várias fotos e impressiona qualquer um… Já seu interior é decepcionante, como a maior parte das Catedrais da Europa, que são sempre tão lindas por fora e sem graça por dentro. São vários quadros pendurados por todo o espaço escuro demais, que passa uma impressão até ruim. Para entrar não é preciso pagar, mas para visitar as outras partes da Catedral, sim: – Para tirar fotos é preciso pagar e ter uma pulseirinha vermelha: 2 Euros – Ingresso combo para ir ao topo de elevador, visitar a ala “Treasure” e  o “Baptistery of San Giovanni alle Fonti“: 13 Euros – Ingresso combo para ir ao topo subindo de escada e visitar os outros dois locais a cima: 10 Euros

 

Galleria Vitorio Emanuele II.
Galleria Vitorio Emanuele II.

 

Na mesma praça está a Galleria Vitorio Emanuele II. Esta foi minha construção preferida na cidade inteira! Fiquei apaixonada pelo interior da galeria, com o teto de vidro todo diferente e construída como uma grande cruz. Nela, existem várias lojas (Luis Vuitton e outras do tipo), cafés e restaurantes tradicionais da Itália. Esta galeria foi considerada o primeiro “shopping” do mundo, por ser um espaço fechado com várias lojas e restaurantes diferentes. De frente para a galeria, no lado oposto da praça, está o Palácio Real. Não se parece em nada com um e se bobear, você passa na frente sem nem saber o que era. Só pra achar mais facilmente, é o que tem a bandeira enorme da Itália no topo… E eu quase tirei só fotos da bandeira e nenhuma do Palácio em si.

 

galeria-vittorio-emanuelle-milao-2

No outro dia partimos rumo ao Castello Sforzesco, que ficava relativamente perto do hotel. Hoje em dia, o espaço muito bem conservado abriga alguns museus, como o Museu Arqueológico e Egípcio. Dentro do Museu do Castello Sforzesco encontra-se a escultura “Pietá Rondanini”, última obra de Michelangelo, que morreu enquanto entalhava o mármore, deixando a escultura incompleta. Atrás do castelo, está o Jardim Parco Sempione e lá ao fundo, o Arco della Pace. Ali por perto encontra-se também o Museu do Design.
Castello Sforzesco.
Castello Sforzesco.

 

Depois, partimos para a Igreja Santa Maria delle Grazie, onde está a pintura “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Como nós resolvemos ir de última hora – e pra falar a verdade, nem sabíamos que ela estava lá -, não conseguimos ingressos para ver a pintura. Chegando na bilheteria, fomos informados de que é preciso agendar ingressos com no mínimo duas semanas de antecedência! Mas duas semanas atrás a gente mal imaginava que iria estar em Milão, oras! :p

 

santa-maria-camino-milao

Passamos também pela Basilica Sant’ Ambrogio, pela San Gottardo in Corte, Santa Maria del Carmine, Archi di Porta Nuova, entre várias outras igrejas e construções.
Arco della Pace.
Arco della Pace.

 

Uma dica bacana de onde comer pertinho da Piazza di Milano: uma lanchonete bem gostosa chamada Luini. Lá são vendidos salgados típicos italianos, os “panzerotti“. Existem vários tipos de recheios, para todos os gostos e é  grande e bem baratinho. E essa é a melhor parte em qualquer viagem: comer bem pagando pouco. Bem próximo de lá, encontra-se a praça do Teatro alla Scala, a casa de ópera mais antiga do mundo.

 

nos-duomo-milao

 

Se eu tivesse que recomendar apenas uma cidade da Itália entre as que conheço, com certeza Milão seria uma das últimas. É bonita, mas não é tão interessante ou gostosa como Roma e Veneza. Achei uma cidade muito “séria” e com poucas coisas que realmente te deixem de boca aberta. Mas de qualquer forma, vale a visita.

 

San Gottardo in Corte.

 

Estátua de Leonardo da Vinci na frente do Teatro.

 

 HOTEL EM MILÃO

Ritter Hotel

Um pouco afastado da estação central de trem, mas bem próximo do resto das atrações. O hotel fica em uma galeria e é muito bom. O quarto era grande e confortável e o café da manhã também era muito bom. Na rua me lembro de ter alguns restaurantes, mas por ficar próximo a Piazza del Duomo, opção é o que não falta.

Veja também

A cidade italiana que paga para atrair novos moradores

Vila na Itália pode oferecer 2 mil euros para quem for morar lá!

Cidadania Italiana na Itália

O Que Fazer em Veneza, Itália

Carnaval de Veneza

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

06 Comments

LEAVE A COMMENT