Os 6 Centros Turisticos de Lanzarote, Espanha
Espanha

Os 6 Centros Turisticos de Lanzarote, Espanha

Sabe o Paris Pass, London Pass, Oslo Pass (…) que eu já falei por aqui? Aqueles cartões que te dão desconto ou liberam a entrada em várias atrações nas cidades? Então, em Lanzarote o nome dele é Bono Turistico e ele funciona de uma forma um pouquinho diferente. Chegando no primeiro local a ser visitado, você escolhe se quer comprar a entrada normal ou um dos Bonos oferecidos, e então, escolhe se vai querer visitar 3, 4 ou os 6 centros de arte, cultura e turismo de Lanzarote. Aqui embaixo vão os detalhes dos dois mais utilizados e os nomes dos centros:

 

Bono Turistico – bilhete que tem que ser usado para entrar em todos os centros. Ele é carimbado na entrada de cada um.
Bono Turistico – bilhete que tem que ser usado para entrar em todos os centros. Ele é carimbado na entrada de cada um.

 

BONO 4 CENTROS – Válido durante 7 dias podendo visitar:  Cueva de los Verdes, Jardín de Cactus, Jameos del Agua e Montañas de Fuego – Timanfaya.
Adultos: 26 Euros
Crianças de 7 a 12 anos: 13 Euros

BONO 6 CENTROS – Válido durante 14 dias podendo visitar: Cueva de los Verdes, MIAC – Castillo de San José, Jardín de Cactus, Jameos del Agua, Mirador del Río e Montañas de Fuego – Timanfaya.
Adultos:  30 Euros
Crianças de 7 a 12 anos: 15 Euros
Os 4 primeiros centros são os mais interessantes, mas nós compramos o de 6 centros turisticos de Lanzarote, pois eu li em vários lugares as pessoas dizendo que a vista que se tem no Mirador del Rio era maravilhosa… E de fato é, portanto, pela diferença de preço, aconselho a compra do Bono de 6 Centros. E sim, acaba saindo um pouco mais barato comprar o Bono do que pagar pelas visitas separadamente. Vou falar um pouquinho sobre cada um dos Centros em duas partes, começando agora 😉


Montañas de Fuego – Parque Nacional Timanfaya

Parque Nacional Timanfaya ou Montañas del Fuego.
Parque Nacional Timanfaya ou Montañas del Fuego.

 

Este espaço foi criado entre 1730-1736, quando mais de 100 vulcões entraram em erupção e devastaram esta parte da ilha (de cerca de 50km²). As últimas erupcões foram em 1824, mas o lugar continua praticamente igual à época da tragédia. Em 1968 a área foi declarada um parque nacional e desde então é uma atração praticamente obrigatória para quem visita Lanzarote. Muitos dizem que a paisagem parece “lunar” ou “marciana” e realmente é algo muito diferente e bem interessante. Não é possível andar pelo local e passar pertinho dos vulcões, mas já na entrada do parque você pode pegar um ônibus de excursão que leva todo mundo para passear pelo parque inteiro (chamado de La Ruta de los Volcanos). Este passeio já está incluído no valor do ingresso e durante todo o percurso um locutor vai te explicando sobre a formação do lugar, a época das erupções e algumas outras curiosidades.

Os vulcões e a cor da terra que parece estar pegando fogo.
Os vulcões e a cor da terra que parece estar pegando fogo.
Uma enorme cratera de um dos vários vulcões pelo parque.
Uma enorme cratera de um dos vários vulcões pelo parque.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando o ônibus retorna ao estacionamento, os visitantes são encaminhados a um local próximo para verem demonstrações do quão quente é a terra lá. Na primeira delas, um rapaz encosta um monte de palha no chão e em alguns segundos ela pega fogo. Na segunda, ele joga água em alguns buracos no chão e em poucos segundos ela retorna forte como vapor, formando um “mini-geyser”. Um dos rapazes colocou um tanto de terra na minha mão e ela queima, de tão quente! Um outro turista resolveu colocar os pés no chão, e obviamente se queimou (eu de tênis senti o chão queimando a sola dos meus pés).

O “mini-geyser” de Lanzarote.
O “mini-geyser” de Lanzarote.
A palha já pegando fogo no solo quente.
A palha já pegando fogo no solo quente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No parque existe um restaurante, chamado El Diablo, que além da vista incrível, serve suas carnes assadas diretamente em uma “churrasqueira” com calor da terra! As grelhas ficam em cima de um buraco feito no chão e o calor é tanto, que consegue assar as carnes só assim, sem nenhuma espécie de fogo. O restaurante fica aberto de 12:00h às 16:45h e não é caro, principalmente pela localização e o tamanho do prato. Não me lembro muito bem, mas acho que pagamos cerca de 8 Euros por prato, sendo que o que o André pediu era gigantesco – meio frango com legumes e batata assada!

O lado de fora do restaurante El Diablo e a vista.
O lado de fora do restaurante El Diablo e a vista.
As carnes sendo assadas somente com o calor da terra.
As carnes sendo assadas somente com o calor da terra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fora isso tudo, ainda é possível passear por lá nas costas de um camelo! Por 12 Euros, duas pessoas podem subir em um mesmo camelo e apreciar a vista do parque um pouquinho mais de perto.

Os preços normais, sem o Bono são: 9 Euros por adulto – 4,50 Euros crianças entre 7-12 anos – 3,60 crianças menores. O parque fica aberto de 09:00h às 17:45h diariamente (no verão fica aberto até 19:00h), com a última tour do ônibus às 17:00h (no verão às 18:00h).


MIAC – Castillo de San José

O lado de fora do MIAC – Castillo de San José em Lanzarote.
O lado de fora do MIAC – Castillo de San José em Lanzarote.

Olha, eu nem sei muito bem o que falar desde Centro. É um museu de arte contemporânea, mas na verdade tinha uns 5 quadros e mais nada. Várias partes estavam fechadas e nós ficamos lá dentro uns 5 minutos apenas. Não acho que compense a visita, já que o mais interessante é a parte de fora do museu que parece um castelinho. O projeto do museu foi feito por César Manrique, que citei na introdução como sendo o “Gaudí” de Lanzarote.

O preço da entrada sem o Bono é de 4 Euros por adulto – 2 Euros crianças entre 7-12 anos e fica aberto de 10:00h às 20:00h.


Mirador del Río

Vista maravilhosa do Mirador del Rio.
Vista maravilhosa do Mirador del Rio.

 

O Mirador del Río está situado bem no topo de Lanzarote (mais precisamente no Risco de Famara a 475 metros de altura). De lá, se pode ter uma vista incrível  da Ilha La Graciosa, seguida pela Ilha Montaña Clara, Roque del Oeste e Alegranza, além do mar azulzinho impressionantemente lindo! Esta é mais uma criação de César Manrique e mais uma vez integra muito bem a arte e natureza.

 

Entrada para o restaurante.
Entrada para o restaurante.

 

No interior do espaço existem várias esculturas e trabalhos em cerâmica feitos pelo artesão Lanzarotenho Juan Brito. Como em todos os outros centros, lá também existe um restaurante. Não oferece muitas opções, mas a vista faz valer muito o tempo que se fica sentado lá tomando um café ou comendo uma fatia de bolo.

O preço da entrada sem o Bono é de 4,50 Euros por adulto – 2,25 Euros crianças entre 7-12 anos e fica aberto de 10:00h às 17:45h (no verão até 18:45h).

 

HOTEL EM LANZAROTE

Hotel Sun Royal

Hotel perto da Playa Dorada e muito bom! O quarto era na verdade um apartamento (todos são), com sala, cozinha, quarto e varanda e eu devo dizer que é maior que o meu apartamento aqui em Londres! Você pode pegar self catering e cozinhar no apartamento, que oferece todos os utensílios ou pode fazer como nós e pegar o all inclusive. As refeições eram muito boas, muita variedade e eu acho que tinha muita opção de bebida o dia inteiro… Acho porque a gente só tomou sangria o tempo todo. :p

Extremamente barato (acho que por uma semana all inclusive nós pagamos menos de £300) e os quarto-apartamentos são muitos bons e enormes! Recomendo muito.

 

OUTROS POSTS SOBRE LANZAROTE:

Os 6 Centros Turísticos
– Os 6 Centros Turísticos – Parte II
– As Praias de Lanzarote
– El Golfo e Los Hervideros
– 7 Dias em Lanzarote, Ilhas Canárias – Espanha

Veja também

Lanzarote: El Golfo e Los Hervideros, dois passeios fascinantes.

As Praias de Lanzarote, Espanha

Os 6 Centros Turisticos de Lanzarote (parte II)

7 Dias em Lanzarote, Ilhas Canárias – Espanha

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

02 Comments

  1. Boia Paulista

    Oi, Luiza. Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

    15/08/2013 Responder

LEAVE A COMMENT