Países proibidos de entrar na Europa! E o Brasil, como fica?
Europa Notícias

Países proibidos de entrar na Europa! E o Brasil, como fica?

Quer saber quais são alguns dos países proibidos de entrar na Europa (por enquanto)? À partir de hoje, dia 1 de Julho, as fronteiras externas da União Européia foram reabertas… mas não para todos os países.

Apenas 14 estão incluídos na restrita lista de acesso à UE e, como já era de se esperar, o Brasil ficou de fora. A lista será revisada a cada duas semanas, com possíveis inclusões ou exclusões, a depender da situação de controle do vírus.

Mas não foi apenas o Brasil que entrou na lista dos países proibidos de entrar na Europa. Os EUA, Rússia e Índia — alguns dos locais com o maior número de viajantes que visitam a UE — também foram vetados, por não atenderem aos três critérios definidos: que a tendência de contágios esteja estável ou decrescente; que sejam respeitados critérios internacionais de testagem, vigilância, contenção e rastreio de novos casos; e que o número de casos por 100 mil habitantes seja inferior à média europeia em 15 de junho (ou seja, igual ou inferior a 16 casos por 100 mil habitantes). Além destes, outras dezenas de países menores também foram proibidos.

Brasucas, não se desanimem! A “boa” notícia é que PORTUGAL resolveu abrir uma exceção para “viagens essenciais” cujos voos tenham origem em países de língua portuguesa, como quem? O BRASIL (e também os EUA, onde existe uma grande comunidade de origem portuguesa)! Para ter acesso ao país, é exigido que os passageiros façam, no máximo 72 horas antes da partida, um exame para Covid-19 e que o resultado dê negativo.

 

países proibidos de entrar na Europa
Foto do Porto, em Portugal.

 

O que seriam essas tais “viagens essenciais”? Seriam aquelas de cidadãos da União Européia, de países do Espaço Schengen de livre circulação ou de países terceiros, desde que o motivo do voo seja trabalho, estudo, reunião familiar ou razões de saúde ou humanitárias. Só serão admitidos voos provenientes de e para Rio de Janeiro e São Paulo.

E quais seriam os 14 países liberados? Os critérios para a elaboração da lista foram intensamente debatidos durante o fim de semana. Ficou definido que as fronteiras estarão abertas para pessoas procedentes das seguintes nações: Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Japão, Geórgia, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai. A China deveria estar também na lista, mas isso somente será possível quando Pequim liberar a entrada de europeus no país, já que a reciprocidade é uma das condições exigidas pela UE. Fora isso, existe a livre circulação entre os próprios países da União Européia.

O texto aprovado e que estabelece esta lista dos 14 (ou 15) países é uma recomendacão da UE que mantém restrições a mais de 150 nações. Os Estados-membros podem seguir a recomendação ou tomar sua próprias decisões, sendo sempre necessário consultar os outros países do bloco.

Alguém aí já voltando a planejar viagens?


VOCÊ PODE GOSTAR

Veja também

Visitar Monsaraz em Portugal

Monsaraz em Portugal: vila medieval dos sonhos no Alentejo

castelo de almourol

Castelo de Almourol: uma jóia escondida no meio do rio Tejo

onde se hospedar em Bruxelas

Onde se hospedar em Bruxelas: The Hotel Brussels

o que fazer em sevilha roteiro

O que fazer em Sevilha: roteiro de 2 ou 3 dias

outlet em londres

Outlet em Londres: London Designer Outlet Wembley

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

04 Comments

  1. Livia

    Poxa… Estou com passagem comprada para Londres, ficaria dois dias em Lisboa. Seria dia 19 de julho. Triste demais.

    02/07/2020 Responder
    • Luiza Ferrari

      🙁
      Remarcou ou cancelou?

      22/07/2020 Responder
  2. Silmara

    Muito obrigada pelo post informativo .
    Estava pensando em ir ao Brasil mas como moro aqui em Londres tava com medo de não conseguir voltar … mas pelo que li não ia poder mesmo né ?

    01/07/2020 Responder
    • Luiza Ferrari

      Londres está barrando brasileiros sim.
      Se você tiver passaporte europeu e conseguir comprovar que mora aí, acho que não tem problema. Melhor confirmar com a companhia aérea antes de comprar a passagem.

      01/07/2020 Responder

LEAVE A COMMENT