Por que todo brasileiro deveria morar no exterior por algum tempo
Reflexões

Por que todo brasileiro deveria morar no exterior por algum tempo

Este post está pronto há alguns bons meses, mas sempre fiquei pensando se deveria ou não publicar… Espero que entendam o sentido do texto. 🙂

Ele não vai servir para enumerar todos os vários pontos positivos de se morar fora, muito menos vai ser um daqueles post-listas que eu não sou lá muito fã. É uma reflexão baseada principalmente na minha experiência e no que eu observo em outras pessoas, então antes de já descer a página e escrever algum comentário nervoso, leia o texto e entenda o título, hein? Observe que eu não estou dizendo que é fácil, e nem aquela famosa frase que me irrita horrores muito dita por aí: “não está satisfeito com o Brasil? Mude de país!”, como se fosse fácil assim e num piscar de olhos desse pra jogar tudo pro alto e ir pra qualquer lugar.

 

JEITINHO BRASILEIRO E MUDANÇA DE COMPORTAMENTO

Mas por que eu acho que todo brasileiro deveria morar no exterior, nem que fosse por um ou dois meses? Bom… Brasileiro já é conhecido mundialmente por mostrar alguns comportamentos não muito exemplares, pelo “jeitinho” e por ser “malandro”. Morando fora, tudo isso tende a ir por água abaixo! Não se consegue nada usando seu charme ou deixando pra última hora pra ver no que vai dar, como todo mundo está acostumado no Brasil. A pessoa pode até chegar achando que vai dar pra resolver tudo, que vai dar pra ficar ilegal “numa boa”, que vai dar pra passar pela imigração sem documentação ou qualquer outro truque, mas bate com a cara na porta já na entrada. Claro que muita gente mora ilegal nos países durante anos, mas garanto que isso não dá a paz e tranquilidade que a pessoa teria se seguisse as regras. Isso é um ponto interessante, essa possibilidade de mudança de uma cultura não muito legal e que praticamente todo brasileiro uma vez ou outra acaba colocando em prática.

Acho interessante que com pouco tempo, a gente aprende que as coisas têm que ser feitas da forma correta (claro que existem exceções, principalmente em países diferentes). Pode até bater aquela vontadezinha de usar o jeitinho brasileiro, mas a gente logo percebe que não é legal e muda de ideia. A gente se sente mal fazendo algo errado, por mais besta que seja, e isso é o mais interessante nesse processo de mudança de comportamento e pensamento. E melhor: a gente se sente muito bem fazendo tudo certinho e vê que não custa nada ser correto!

 

brasileiro-morar-exterior

SEGURANÇA E QUALIDADE DE VIDA

No Brasil como um todo, nada funciona, nada é feito pelo país e nenhum político é honesto… Morando fora (principalmente na Europa), nós nos damos conta de que existe gente honesta e disposta a fazer as coisas funcionarem, sim! Basta ter vontade. Tantas cidades ou países passaram por fortes crises e superaram (vide a Islândia), tantos lugares foram reerguidos quase do zero, tão pouca violência é vista e sentida mesmo em cidades enormes… Faz bem pra nós, brasileiros, vermos que é possível ter paz saindo na rua, que é possível confiar uns nos outros e que basta querer pra mudar as coisas. É bom saber que existem lugares que valorizam o cidadão, que facilitam a nossa a vida e que proporcionam um nível de qualidade de vida que pode ser até assustador no início. Nós estamos acostumados a “sofrer”, a ter medo mesmo durante o dia, e ter uma sensação de paz por menos tempo que seja, é bom demais (e muito merecido).

 

ASPECTO FINANCEIRO

Outro ponto interessante é que aqui o dinheiro rende (e isso eu digo pensando somente em Londres, que é onde eu moro e conheço). Com R$2000 hoje em dia não se faz quase nada… É tudo tão caro e abusivo, que mal mal se paga o aluguel com esse valor. Com £2000 você paga um aluguel aqui (que é absurdamente caro), consegue sair e se divertir – até porque várias das melhores opções de lazer são gratuitas – e se bobear, ainda consegue juntar uma graninha pra poder viajar mais tarde. Claro que isso tudo depende do quanto você gasta com aluguel, mas que é possível, é! A gente chega achando que não vai dar pra nada, pois pensa como se fossem Reais, mas no fim vê que o dinheiro rende de uma forma até surpreendente, mesmo em uma cidade cara como Londres. Reparem que eu não estou pensando no valor de £2000 em Reais, eu estou comparando as duas QUANTIAS iguais em cada um de seus respectivos países, ok?

Mas não, não venha com a ideia de que vai ganhar rios de dinheiro, comprar uma casa no Brasil e ficar rico morando fora. Hoje em dia isso é quase impossível de acontecer e deve ser uma consequência e não um objetivo de uma mudança para o exterior. Venha querendo curtir a qualidade de vida, viajar, conhecer coisas e pessoas novas e viver de verdade!

Para se ter uma ideia de custos de vida e salários em Londres:

+ Trabalho e custo de vida em Londres

+ Dicas para alugar apartamento em Londres

+ Como procurar trabalho em Londres

 

PRECONCEITOS E DIVERSIDADE

Morando fora, principalmente em cidades com grande diversidade cultural ou em algum lugar muito diferente do Brasil, a tendência é que a gente abra a nossa cabeça, passe a entender e aceitar o diferente e a admirar novas culturas. A gente aprende a conviver com pessoas que normalmente, nunca fariam parte do nosso círculo de amizades e que dificilmente a gente conheceria morando no Brasil.

Em uma simples caminhada na rua ou viagem de metrô, é possível escutar uma infinidade de idiomas, ver pessoas vestidas de tudo quanto é forma e gente fazendo coisas bem estranhas na rua. É incrível observar tudo isso e se sentir parte de uma cidade tão diversificada.

 

Além de aprender a seguir as regras, morar fora também serve pro brasileiro perceber que dá pra viver bem e com tranquilidade, sim! Que é possível ver as coisas dando certo e acontecendo da maneira que deveriam acontecer em todos os lugares. E é por tudo isso que eu acho que todo brasileiro deveria – e mereceria – morar fora por um tempo.

Passar uma semana no exterior não muda ninguém, como muita gente acha – aqueles que passam as férias viajando e voltam metendo o pau no Brasil, achando que são conhecedores especialistas dos lugares por onde passaram… Mas um mês que seja imerso em uma outra cultura, já é o suficiente para te modificar para o resto da vida. Sentir a cidade, ver como as coisas funcionam, entrar em contato com os locais… Isso tudo te faz pensar, refletir e mudar e essa é a beleza da vida!

Veja também

5 cidades que todo mundo ama… Menos eu!

15 lugares que mais me impressionaram no mundo

Seja bem-vindo, 2016!

A Romênia Que Eu Amei Conhecer

O Encontro Entre Uma Sedentária e Uma Montanha no Interior da Romênia

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

12 Comments

  1. Rafael

    Ótimo post ! Uma dúvida … vc não irá fazer post sobre sua gravidez e como funciona em UK a vida de uma gestante ?!

    13/04/2016 Responder
    • Luiza Ferrari

      Vou sim, Rafael. Estou fazendo as coisas aos poucos, é muito detalhe e muita informação… Essa semana já publiquei sobre viajar grávida.
      Tenho mil posts atrasados pra fazer =/

      13/04/2016 Responder
  2. Estúdio Brigit

    Olá, Luiza. Concordo com TUDO, com o texto inteiro. Morei na Europa um tempo, já fiz outras viagens grandes tb e sei perfeitamente que a cultura pode ser uma das “chaves” pra melhorar o Brasil. Infelizmente, tb acho que em muitos setores e principalmente em educação do povo o Brasil está a séculos de distância de países europeus ou dos EUA. Por exemplo, apesar dos EUA ter sido descoberto e colonizado na mesma época, não há como fazer comparações onde o Brasil não saia perdendo. O Reino Unido é especial, pra mim é o lugar ideal neste planeta.
    Enfim….é torcer pra isto aqui ter jeito sem ser o “jeitinho” brasileiro, nome menos forte pra dizer corrupção, falcatrua e ladroagem.

    13/04/2016 Responder
  3. Priscila Escuissato

    Verdade viu?! Lembro que quando eu morava aí me sentia mal até de atravessar a rua fora da faixa. Morar fora realmente nos dá uma nova perspevtiva. 😉

    13/04/2016 Responder
    • Luiza Ferrari

      Pois é! A gente se sente mal fazendo coisas bestas que são “erradas”, né?

      14/04/2016 Responder
  4. Marcia Oliveira

    Excelente post! Estou morando há 8 meses na Alemanha e temos percepções muito parecidas sobre o que é morar fora. Apesar de existirem milhares de regras por aqui (e de muitos estrangeiros reclamarem disso), acho que são exatamente elas que fazem o sistema funcionar bem. E com o tempo acabamos nos adaptando e dando valor a elas.

    14/04/2016 Responder
    • Luiza Ferrari

      Exatamente! Eu adoro isso de existirem regras, tudo fica mais organizado e funciona melhor… Ah, se no Brasil elas existissem, hein?

      14/04/2016 Responder
  5. Ricardo

    ótimo texto, Luiza! moro fora há 3 anos e é isso mesmo, no comeco assusta como tudo funciona e tal…principalmente dinheiro, com o que ganho em £, eu nunca conseguiria viver independente no Brasil em R$.

    14/04/2016 Responder
    • Luiza Ferrari

      Com certeza!
      Isso mesmo que eu quis dizer, bom que vc entendeu o negócio do dinheiro (tava com medo de virem falar q libra vale mais e blablabla). 😉

      14/04/2016 Responder
  6. Ayane

    Muito legal tudo isso….. infelizmente esse padrão é de Londres….. porque na Italia nao existe nada disso de regras ou respeito….. por isso é importante escolher bem o país antes de se mudar…… mas de qq forma a experiência de morar fora nos transforma sempre…..

    15/04/2016 Responder
    • Luiza Ferrari

      Não só de Londres, né Ayane… Mas infelizmente não são todos os países que são organizados. Ao fazer um texto assim, é preciso generalizar um pouquinho.

      16/04/2016 Responder
  7. Jony

    O vosso site é muito bom.
    Eu e a minha namorada adoramos o vosso trabalho.
    Continuem por muitos mais anos.

    21/02/2017 Responder

LEAVE A COMMENT

Close