Viajar com bebês e como sobreviver a vôos com os pequenos
Dicas e Listas Gravidez e Maternidade

Viajar com bebês e como sobreviver a vôos com os pequenos

A gente passa pela gravidez, pelo parto, pelos primeiros dias tão conturbados e de repente chega uma hora tão esperada: a de viajar com bebês! Assim como é bastante empolgante pensar na primeira viagem com nossos filhos, vem também a apreensão e o medo. Será que ele vai se comportar? O que eu posso ou devo levar no avião? E se ele chorar? E mais um milhão de perguntas que tomam conta da nossa cabeça.

 

A gente se preocupa com a viagem de avião, com a viagem em si, com tudo! Mas vamos por partes. Aqui, vou dar algumas dicas para facilitar a vida de quem vai enfrentar um vôo (especialmente um longo) com bebê.

 

Viajar com bebês: antes de embarcar

Hora de fazer as malas, então atenção para não esquecer nada importante! Vale até ir fazendo uma lista com as coisas que você lembrar nos dias anteriores, já que na hora de fazer as malas a gente sempre acaba esquecendo algumas coisinhas.

Pesquise sobre a temperatura no local, mas é sempre bom levar roupinhas de todo tipo. A gente nunca sabe quando o tempo vai mudar e os pequenos sentem mais que a gente. Se a viagem for para um local quente, não esqueça do protetor solar, do chapéu e roupa com filtro UV. Se for para o frio, não se esqueça de usar as camadas, luvas, gorrinhos, etc.

Lembre-se de colocar na bagagem de mão qualquer remédio que seu filho precise, algum descongestionante nasal e álcool em gel. Tudo deve ter menos de 100ml ou terá que ser despachado, não se esqueça disso. Na mala do bebê, coloque várias fraldas (já li alguns artigos dizendo que bebês podem ter diarréia no vôo, o que não aconteceu com a Bia, mas vale avisar), algumas mudas de roupa para o caso de ocorrerem vazamentos e não se esqueça de colocar uma muda de roupa pra você também – se o bebê estiver no seu colo, pode acontecer de vazar em você!

 

viajar com bebês
Bercinhos oferecidos pelas companhias aéreas.

 

Algumas companhias aéreas oferecem bercinhos para serem utilizados dentro do avião, então procure saber se a empresa do seu vôo oferece este benefício. O peso e tamanho do bebê têm um limite para caber neste bercinho, normalmente sendo para bebês de no máximo 10 meses.

 

Viajar com bebês: no aeroporto

 

 

A maioria das companhias permite que você fique com o carrinho até a porta do avião e te entregam de volta assim que você desembarca. Isso facilita bastante, mas com bebês bem pequenos (e leves), eu até aconselho a ficar somente com o canguru/sling.

Caso seja possível, opte por despachar toda a bagagem grande. Todas as mãos são necessárias ao se viajar com bebês e ter que carregar carrinho, bolsa do bebê, mala e às vezes a própria criança que não aceita o carrinho, pode ser bastante estressante.

Na hora de passar pela segurança, é preciso tirar o bebê do carrinho/canguru e passar com ele no colo. Essa hora pode ser um tanto quanto confusa, já que a gente passa e já tem que pegar aquele monte de cacareco na bandeja, mas tenha calma. Não sei se isso acontece só comigo, mas toda vez eles pedem para me revistar e passam um lencinho nas mãos da Bia, então se isso acontecer com você, não entre em pânico.

Eu sempre levo o copo da Bia cheio de água (mais de 100ml), mas cada aeroporto tem suas regras quanto a passar pela segurança com líquidos. Alguns jogam fora e outros apenas testam o conteúdo. A maioria dos aeroportos por onde nós passamos, apenas testou a água e as comidas que eu levava na mala de bebê.

 

Viajar com bebês: durante o vôo

Antes de mais nada: respire fundo, ache toda a confiança e tranquilidade que existem dentro de você e vai fundo! Você vai precisar de MUITA paciência e muita calma, acredite.

Se seu bebê for muito novinho, a chance é grande de que ele durma a maior parte do tempo. Caso ele já seja maior e mais ativo, opte por vôos na parte da noite, assim ele deve dormir por mais tempo e ao invés de ficar animado querendo engatinhar ou andar pra todo canto e mexer em tudo.

Não se esqueça de dar algo para o bebê sugar durante a decolagem e pouso, para que ele não sinta dor e pressão no ouvido. Isso vale para bebês mais novinhos e é muito importante. Dê peito, mamadeira ou uma chupeta, mas não se esqueça deste detalhe.

Uma dica muito boa: compre alguns brinquedinhos diferentes e só dê para o seu filho durante o vôo. A novidade vai garantir alguns bons momentos de distração. Se ele já assistir desenhos, baixe alguns no seu celular ou iPad para um momento de necessidade maior. Leve também alguma comidinha ou lanchinho que seu filho goste, já que comida de avião não é das melhores coisas a se oferecer para um bebê.

 

viajar com bebês
Trocador de um dos aviões que pegamos. Alguns têm um cinto, o que facilita bastante!

 

Quando for trocar o bebê, vá com bastante paciência. A mesinha é bastante pequena (e o banheiro em si já é extremamente apertado). O bebê costuma ficar assustado, mas tente distraí-lo com alguma coisa. Não esqueça de colocar o trocador do seu filho na mala de mão, já que essa mesinha deve ser suja demais e é necessário cobrir com algo limpo.

Muita gente tem feito um kit para entregar para as pessoas ao redor no avião, contendo um protetor auricular, alguns doces e um bilhetinho em nome do bebê já se desculpando por eventuais choros. Pode ser uma boa para amolecer corações de quem não tem muita paciência com crianças.

Algo muito verdadeiro é que se você estiver tranquilo, seu bebê também vai ficar sossegado. Tente não ficar muito nervoso ou estressado e as coisas vão ser muito mais fáceis do que o imaginado.

 

Nossas experiências

 

viajar com bebês
Nós no avião, na primeira viagem da Bia, quando ela tinha 4 meses.

 

A primeira viagem intercontinental da Bia foi com 4 meses, nós fomos daqui de Londres a Nova York numa viagem de quase 9 horas. Ela ficou quietinha, observando tudo e dormiu a maior parte do vôo. Não deu o menor trabalho! Dos EUA, fomos para o Brasil e mais uma vez, ela dormiu quase o tempo inteiro.

Com 10 meses, voltei do Brasil para Londres sozinha com ela e mesmo ela já engatinhando e sendo bastante ativa, acabou brincando quietinha com uns brinquedinhos novos que ela ganhou no avião, brincou com a moça que sentou do nosso lado e dormiu quase o vôo inteiro.

Depois de 1 ano, fizemos vôos de até 3 horas com ela durante o dia e ela já ficou mais impaciente querendo andar e sair do assento. Bastou ter um pouco de paciência e passear com ela pra lá e pra cá e ela ficou quietinha. O truque dos brinquedos novos é sempre infalível!

 

Caso você ainda esteja grávida, confira os posts que fiz – Viajar na gravidez: pode? Como é? e Viagem na gravidez: cuidados extras e dicas.

 

Você tem alguma dica infalível para viajar com bebês? Conte pra gente nos comentários!


VOCÊ PODE GOSTAR

Veja também

Como é voar de TAP Portugal com bebê: a minha experiência

Disqus shortname is required. Please click on me and enter it

04 Comments

  1. Edson Amorina Jr

    Olha que dicas boas! 🙂 A dica de sugar ou mastigar algo no pouso é excelente.

    A Olivinha sempre adorou viajar de avião… haha… viajante desde o berço. Hoje mais velhinha, com seus 7 anos, agora pede para voar.

    02/02/2018 Responder
    • Luiza Ferrari

      A Bia também reconhece avião de longe, e quando a gente pergunta se ela quer viajar, ela abre um sorrisão e fala que sim! <3

      05/02/2018 Responder
  2. Aline Rodrigues

    Que demais suas dicas! Vou passar pra minhas amigas que têm bebês e vão começar a viajar com eles. Aposto que elas vão adorar! Beijos, Luiza!

    31/01/2018 Responder
    • Luiza Ferrari

      A primeira viagem com bebês é bem tensa. Bom ter algumas dicas antes 🙂

      31/01/2018 Responder

LEAVE A COMMENT